Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Festival da História e da Canção: alunos retratam os últimos 50 anos da história do Brasil por meio da música
conteúdo

Notícias

Festival da História e da Canção: alunos retratam os últimos 50 anos da história do Brasil por meio da música

por Tatiana Toledo publicado: 11/02/2019 12h14, última modificação: 15/02/2019 15h41

Da MPB ao samba, do brega ao sertanejo, do rock ao funk, do pop ao rap. Alunos dos terceiros anos dos cursos técnicos integrados em Edificações, Automação Industrial e Administração participaram, no dia 1º de fevereiro, do I Festival da História e da Canção, realizado no Ginásio Poliesportivo. A atividade foi parte da avaliação das turmas sob responsabilidade de Daniel Diniz e Julice Maria Resende Machado, professores de História do Campus Ouro Preto.

O evento buscou remeter à importância que os festivais da música tiveram na história brasileira nos últimos 50 anos. “O objetivo foi o de cobrir a história do Brasil nas últimas cinco décadas por meio de um repertório de músicas, traçando um mapa cultural do período”, explica Diniz, responsável pela coordenação do evento. “Metodologicamente, o procedimento foi o seguinte: fizemos uma seleção com 30 músicas das cinco décadas, separamos as turmas em 20 grupos, sorteamos músicas para todos e demos um prazo de três semanas para preparação”, explica o professor. Durante as apresentações, os estudantes deveriam fazer uma explicação histórica do período de produção daquela música e uma apresentação artística sobre ela.

"Eu não sou cachorro não" foi a música apresentada pela equipe vencedora - Alpha -, da turma 2 de Edificações. “O grupo abordou a canção por uma perspectiva inusual, mostrando que o rejeitado do refrão da canção de Waldick Soriano, se politizado, pode ser o negro, o LGBTI, a mulher, a mídia independente e todo aquele que, por algum motivo, possa vir a ser motivo de desprezo numa sociedade excludente”, destaca Daniel Diniz.

As apresentações do festival ocorreram em um esquema de programa de auditório, com direito a um corpo de jurados formado pelos professores Fabiano Gomes (História), Elke Pena (Língua Portuguesa), Ana Flávia Leão e Romildo Magalhães (Educação Física), Rodrigo Toffolo (Matemática), Samira Alfenas Antunes (Administração) e pela pedagoga Clarice Alves. Alunos de uma das turmas da segunda série do curso de Administração auxiliaram na produção do evento.

registrado em: ,