Você está aqui: Página Inicial > Pesquisa > Projetos > Junho de 2015 a Agosto de 2016 > Saúde > Análise da atividade dos artesãos da pedra-sabão nas cidades de Ouro Preto: compreender a relação entre a atividade e o adoecimento
conteúdo

Análise da atividade dos artesãos da pedra-sabão nas cidades de Ouro Preto: compreender a relação entre a atividade e o adoecimento

por Thiago Gomes publicado 09/01/2018 11h09, última modificação 09/01/2018 11h09

Este projeto visa analisar a atividade de trabalho dos artesãos de pedra-sabão na região de Ouro Preto. Tendo em vista a já detectada ocorrência de talcose e pneumoconiose na população de trabalhadores da pedra-sabão, é preciso agora investigar de modo aprofundado e fino o que na atividade de trabalho produz maior exposição à poeira que causa a doença.

Estudos visando identificar os adoecimentos já foram realizados, resta agora compreender a relação entre a atividade de trabalho e o adoecimento. Dependendo da atividade, tem-se uma  maior produção e exposição à poeira, acarretando maior adoecimento. Mesmo com a descoberta de algumas técnicas de prevenção, como o manuseio da pedra-sabão úmida, uso de EPI, estas ainda não são suficientes para prevenir o adoecimento. Esta pesquisa visa então descobrir quais ações e em quais situações a exposição à poeira é mais intensa e quais 3 estratégias os trabalhadores desenvolvem para se protegerem dela. Os estudos científicos sobre a talcose apontam diferentes níveis de adoecimento, o que indica que as pessoas não adoecem da mesma maneira. Conhecer o que torna alguns mais suscetíveis ao adoecimento que outros é fundamental para avançarmos em medidas de prevenção. A metodologia empregada será a Análise da Atividade da Ergonomia francesa (AET), cujo objetivo é analisar a atividade no seu curso da ação, identificando em situação seus aspectos perceptivos, cognitivos, operatórios e afetivos.

 

Orientador: Renata Bastos Ferreira Antipoff

Co-orientador: Sérgio Eustáquio Neto