Você está aqui: Página Inicial > Pesquisa > Projetos > Outubro de 2016 a Julho de 2017 > Ciências Humanas > A Escola Técnica Federal de Ouro Preto no processo de consolidação da rede federal de educação profissional no Brasil: registros de história oral
conteúdo

A Escola Técnica Federal de Ouro Preto no processo de consolidação da rede federal de educação profissional no Brasil: registros de história oral

por Alessander Thomaz publicado 08/01/2018 15h08, última modificação 08/01/2018 15h09

No ano de 2014 iniciou-se este projeto de pesquisa, que pretende formar um vasto repositório de depoimentos audiovisuais de ex-alunos e antigos servidores do IFMG, para disponibilização aos pesquisadores no Laboratório de Memória Institucional e Pesquisa Histórica da CODAHIS. Após a captura dos depoimentos em vídeo, são realizadas as análises históricas dos depoimentos, que giram em torno de temáticas relacionadas à consolidação da educação profissional no país, com foco na evolução histórica do IFMG. Para tal, pretende-se adotar o método da História Oral, com a gravação em vídeo das entrevistas, para posterior transcrição, análise e interpretação. Apenas o registro e guarda destas memórias preciosas já justificariam o projeto - mas este trabalho vai fazer também um estudo interpretativo, ao tentar contrapor os dados coletados nas entrevistas ao ambiente das disputas políticas presentes no processo de construção de um modelo de educação profissional tornado hegemônico após a criação das autarquias federais em 1959. Em 2014 trabalhou-se com depoimentos de personagens que viveram o período compreendido entre 1944 e 1964 (da criação do Curso técnico de Mineração e Metalurgia de Ouro Preto à transferência da então Escola Técnica Federal de Ouro Preto (ETFOP) para as instalações do Morro do Cruzeiro). Em 2015 foi trabalhado o período compreendido entre 1965 e 1979, fase de estruturação administrativa e pedagógica da ETFOP, que coincide com o período mais duro da ditadura militar no país. Em 2016/17 pretende-se enfocar uma nova etapa histórica – os anos compreendidos entre 1979 e 1993, etapa que agrega dois momentos aparentemente contraditórios, mas igualmente instigantes. No primeiro qüinqüênio, a aposta feita pelo declinante governo militar no ensino técnico e no modelo tecnicista de ensino; e, a partir de 1984, o lento movimento de transição democrática que promoverá mudanças importantes na estrutura da educação profissional do país.

Grande Área: Ciências Humanas

Orientador: Guilherme de Souza Maciel