Você está aqui: Página Inicial > Institucional > Área de Imprensa > Conhecimento em um minuto > Validação da implementação do aplicativo para automatizar a coleta de dados para caracterização dos aspectos biológicos, neurobiológicos e sociais de interesse do Projeto MEDIANTAR - Medicina, Fisiologia e Antropologia Antártica - UFMG
conteúdo

Validação da implementação do aplicativo para automatizar a coleta de dados para caracterização dos aspectos biológicos, neurobiológicos e sociais de interesse do Projeto MEDIANTAR - Medicina, Fisiologia e Antropologia Antártica - UFMG

por Tatiana Toledo Ferreira publicado 15/10/2021 15h43, última modificação 15/10/2021 15h43

Justificativa

Atualmente, o projeto MEDIANTAR aplica aos grupos humanos militares e civis que participam das expedições/operações logísticas antárticas, diversos questionários em papel para levantar dados que permitam compreender aspectos da interação do homem nos ambientes antárticos, dentro da premissa de que a vida na Antártica envolve desafios para a fisiologia humana, e promove respostas adaptativas físicas, psíquicas e sociais.

Os questionários aplicados são fundamentais para a compreensão de aspectos qualitativos, como os estados de humor (Escala Brasileira de Humor - BRAMS), a qualidade percebida do sono (Escala de Pittsburg), a percepção de sonolência diurna (Escala de Epworth - ESSBR), o padrão diário de sono (Diário do Sono), e a escala de percepção de dor.

A aplicação de questionários em papel é bastante custosa e às vezes fica prejudicada pela situação limitante que as atividades em campo, navio e estação de pesquisas oferecem. Além da dificuldade de preenchimento dos dados dos questionários pelos voluntários da pesquisa, há ainda um dispêndio de tempo e trabalho na consolidação posterior dos dados.

Um primeiro ponto da nossa proposta é verificar se os questionários respondidos pelo aplicativo permitiram ao projeto MEDIANTAR atingir uma quantidade maior de voluntários e aumentar o 'n' amostral e, assim, compreender de forma mais ampla os fenômenos qualitativos estudados por meio das respostas sistematicamente coletadas nos questionários.  

As ideias para continuidade do projeto são a de realizar medições de eficiência na coleta de dados utilizando o aplicativo e comparar com a coleta utilizando formulários de papel, investigar a possibilidade de implementação de uma versão desse aplicativo para plataforma iOS, e construir uma ferramenta que possibilite o treinamento realizado outrora de forma presencial que prepara os pesquisadores para viagem.

 

Objetivos

O objetivo geral do projeto proposto é verificar se o aplicativo implementado para levantamento de dados por meio de questionários que os integrantes do projeto MEDIANTAR aplicam em suas expedições à Antártica foi eficaz, ou seja, compará-lo em termos de tempo com as versões dos formulários em papel.

 

Metodologia

A metodologia que seguiremos dar-se-á da seguinte forma:

1) Estudo das abordagens UX/UI. 

2) Estudo das metodologias dos testes de usabilidade.

3) Estudo de metodologias comparativas para avaliação de eficiência em respostas de questionários.

4) Estudo de ferramentas alternativas para implementação de versão iOS do aplicativo (Flutter para iOS, Swift)  

5) Estudo da viabilidade de implementação de um treinamento introdutório para a expedição, que será realizado pelo aplicativo desenvolvido.

 

Resultados esperados ou já alcançados

Compreender os diversos aspectos relacionados aos usuários que tornam os sistemas amigáveis e que vão além meramente da ferramenta técnica utilizada.

Criar uma versão do aplicativo para a plataforma iOS

Implementar um módulo de teste para treinamento de ambientação para a pesquisa antártica



Equipe 

Orientador: Lucas Emiliano de Souza Moreira
Co-orientadora: Sìlvia Grasiella Moreira Almeida
Bolsista: Eric Augusto Lopes Silva

 

Contato com a equipe do projeto

silvia.almeida@ifmg.edu.br/lucas.emiliano@ifmg.edu.br