Você está aqui: Página Inicial > Atenção: Vacinação contra o Sarampo
conteúdo

Notícias

Atenção: Vacinação contra o Sarampo

publicado: 02/09/2019 17h25, última modificação: 02/09/2019 17h25

Diante do aumento do número de casos de Sarampo no Brasil, é imprescindível que todos os alunos, servidores e prestadores de serviços estejam vacinados com a vacina Triviral (contra o Sarampo, a Rubéola e a Caxumba). Em caso de dúvida, traga o cartão de vacinas ao CAS para avaliação ou procure a Unidade Básica de Saúde (UBS).

O sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, que pode ser fatal. Sua transmissão ocorre quando a pessoa doente tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas. A única maneira de prevenir o sarampo é pela vacina.   

Os critérios de indicação da vacina são revisados periodicamente pelo Ministério da Saúde e levam em conta: características clínicas da doença, idade, ter adoecido por sarampo durante a vida, ocorrência de surtos, além de outros aspectos epidemiológicos. 

Quem deve se vacinar contra o sarampo?
  • Dose zero: Devido ao aumento de casos de sarampo em alguns estados, todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas (dose extra).
  • Primeira dose:  Crianças que completarem 12 meses (1 ano).
  • Segunda dose: Aos 15 meses de idade, última dose por toda a vida.
Adulto deve se vacinar contra o sarampo?

Tomou apenas uma dose até os 29 anos de idade: 

  • Se você tem entre 1 e 29 anos e recebeu apenas uma dose, recomenda-se completar o esquema vacinal com a segunda dose da vacina;
  • Quem comprova as duas doses da vacina do sarampo, não precisa se vacinar novamente.

Não tomou nenhuma dose, perdeu o cartão ou não se lembra?

  • De 1 a 29 anos - São necessárias duas doses;
  • De 30 a 49 anos - Apenas uma dose.
Grávidas podem tomar a vacina contra o sarampo?

A vacina é contraindicada durante a gestação pois são produzidas com o vírus do sarampo vivo, apesar de atenuado. A gestação tende a diminuir a imunidade da mulher, o que deixa o sistema imunológico mais vulnerável e, por isso, a vacina pode desenvolver a doença ou complicações.

O recomendado pelo Ministério da Saúde é que a mulher que faça planos de engravidar tome todas as doses da vacina antes, podendo esta ser a tríplice ou a tetra viral, e mantenha toda a rotina prevista no Calendário Nacional de Vacinação atualizada para se proteger e proteger o bebê.

Fonte: http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/sarampo (Acesso em 30/08/2019)

registrado em: