Você está aqui: Página Inicial > Biblioteca > Bibliotecas Virtuais
conteúdo

Bibliotecas Virtuais

por mariana.schuchter publicado 22/04/2016 01h30, última modificação 01/07/2021 15h26

"Uma biblioteca digital é onde o passado encontra o presente e cria o futuro"
Dr. Avul Pakir Jainulabdeen Abdul Kalam
Presidente da Índia - 09/set/2003

A Biblioteca Virtual é um acervo digital composto por milhares de títulos que abordam diversas áreas do conhecimento, tais como: administração, marketing, engenharia, direito, letras, economia, computação, educação, medicina, enfermagem, psiquiatria, gastronomia, turismo entre outras.  Além dos títulos editados pela Pearson a plataforma conta com títulos de 16 editoras parceiras: Manole, Contexto, Intersaberes, Papirus, Casa do Psicologo, Ática, Spcione, Companhia das Letras, Educs, Rideel, Jaypee Brothers, Aleph, Lexicon, Callis, Summus e Interciência.

 

Biblioteca digital assinada pelo IFMG para acesso às normas técnicas nacionais da ABNT.

 

A história do Portal de Periódicos da Capes tem seu início no ano de 1990 quando, com o objetivo de fortalecer a pós-graduação no Brasil, o Ministério da Educação (MEC) criou o programa para bibliotecas de Instituições de Ensino Superior (IES). Foi a partir dessa iniciativa que, cinco anos mais tarde, foi criado o Programa de Apoio à Aquisição de Periódicos (PAAP). O Programa está na origem do atual serviço de periódicos eletrônicos oferecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) à comunidade acadêmica brasileira.

O Portal de Periódicos foi oficialmente lançado em 11 de novembro de 2000, na mesma época em que começavam a ser criadas as bibliotecas virtuais e quando as editoras iniciavam o processo de digitalização dos seus acervos. Com o Portal, a Capes passou a centralizar e otimizar a aquisição desse tipo de conteúdo, por meio da negociação direta com editores internacionais.

Seu lançamento foi marcado por uma solenidade realizada no Ministério da Educação, que contou com a presença do Ministro da Educação, o Presidente da Capes, os membros da Comissão Brasileira de Bibliotecas Universitárias (CBBU), representantes de instituições de ensino superior e dos provedores de informação científica.

 

 

A Biblioteca Digital do Senado Federal (BDSF) armazena, preserva, divulga e dá acesso, em formato digital, a mais de 250 mil documentos de interesse do Poder Legislativo, propiciando segurança e preservação da informação, maior visibilidade na Internet, maior rastreabilidade em mecanismos de busca e rápida disseminação do conhecimento.

O acervo digital é variado, dividindo-se entre livros, obras raras, artigos de revista, notícias de jornal, produção intelectual de senadores e servidores do Senado Federal, legislação em texto e áudio, entre outros documentos.

As obras publicadas na BDSF são de domínio público ou possuem direitos autorais cedidos pelos proprietários, possibilitando acesso e download gratuitos das obras.

 

Consulta gratuita a 32 bases de dados, algumas com acesso livre ao texto completo, inclusive a Beilstein Abstracts; o ACD - Available Chemicals Directory, com informações sobre compostos e produtos químicos distribuídos por mais de 470 fornecedores; o Conference Centre, guia de congressos, conferências e eventos; o Portal para o Chemistry Preprint Server, o ChemGuide e o ChemDexPlus.

 

 O Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas - CBPF incentiva e valoriza a competência técnica, científica e gerencial como fator fundamental para escolha de suas lideranças, fomentando, apoiando e respeitando o surgimento de novos líderes, mesmo em áreas em que a instituição não tenha tradição de atuação.

 

 

A equipe do Mathema desenvolveu uma série de publicações relacionadas ao ensino e a aprendizagem de Matemática. São livros e textos frutos de nossas reflexões e de nossas ações junto a diferentes grupos de professores.

 

O Caderno Brasileiro de Ensino em Física é uma publicação quadrimestral, arbitrada, indexada, de circulação nacional, voltado prioritariamente para os cursos de formação de professores de Física.

 

 A Biblioteca Virtual em Saúde -  (BVS) desenvolvida sob coordenação do Centro Latino-americano de Informação em Ciências da Saúde (BIREME) é  uma rede de fontes de informação on-line para a distribuição  de conhecimento científico e técnico em saúde. A base é destinada para profissionais da saúde, acadêmicos, estudantes e pessoas interessadas na área, com foco no desenvolvimento das Ciências da Saúde na América Latina & Caribe (ALC), A ALC é também conhecida como Região.

 

 

O "Portal Domínio Público" lançado em novembro de 2004 tem como objetivo o compartilhamento de conhecimentos de forma imparcial, colocando à disposição de todos os usuários da rede mundial de computadores - Internet - uma biblioteca virtual que deverá se constituir em referência para professores, alunos, pesquisadores e para a população em geral.

Este portal constitui-se em um ambiente virtual que permite a coleta, a integração, a preservação e o compartilhamento de conhecimentos, sendo seu principal objetivo a promoção e o amplo acesso às obras literárias, artísticas e científicas (na forma de textos, sons, imagens e vídeos), já em domínio público ou que tenham a sua divulgação devidamente autorizada, que constituem o patrimônio cultural brasileiro e universal.

 

 

A Scientific Electronic Library Online - SciELO corresponde a um banco de dados bibliográficos cujo objetivo é a publicação digital, de forma cooperativa, de periódicos científicos brasileiros de acesso aberto. A SciELO foi desenvolvida a partir do resultado de um projeto de pesquisa da FAPESP - Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo, em parceria com a Bireme - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde, com o apoio, a partir de 2002, do CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.  Participam atualmente na rede SciELO os seguintes países: África do Sul, Argentina,Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Espanha, México, Peru, Portugal, Uruguai, Venezuela.

 

A Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações - (BDTD) foi concebida e é mantida pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), com o objetivo de integrar os sistemas de informação de teses e dissertações existentes nas instituições de ensino e pesquisa do Brasil, e também estimular o registro e a publicação de teses e dissertações em meio eletrônico. A BDTD, em parceria com as instituições brasileiras de ensino e pesquisa, possibilita que a comunidade brasileira de C&T publique e difunda suas teses e dissertações produzidas no País e no exterior, dando maior visibilidade à produção científica nacional. O acesso a essa produção científica é livre de quaisquer custos.

A BDTD contribui para o aumento de conteúdos de teses e dissertações brasileiras na internet, o que significa a maior visibilidade da produção científica nacional e a difusão de informações de interesse científico e tecnológico para a sociedade em geral. Além disso, a BDTD também proporciona maior visibilidade e governança do investimento realizado em programas de pós-graduação.

 

O MORE é um mecanismo on-line para elaboração de Referências Bibliográficas desenvolvido por Maria Bernardete Martins Alves (bibliotecária) e Leandro Luis Mendes (aluno de graduação em Sistemas de Informação), numa parceria entre a BU (Biblioteca Universitária) e o RExLab (Laboratório de Experimentação Remota), sob a coordenação de João Bosco da Mota Alves (professor titular do Departamento de Informática e de Estatística, INE, e coordenador do RExLab), todos da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), no âmbito do Projeto ALFA II-0465-A - RExNet Yippee (Remote Experimentation Network – Yielding an Inter-university peer-to-peer e-service), do qual a UFSC é uma das 10 universidades envolvidas dos 5 países participantes. Tanto o RExLab quanto o consórcio RExNet tem como princípio basilar, a inclusão social em todas as suas modalidades, e MORE não foge a essa regra, pois é um serviço gratuito.

MORE é uma ferramenta gratuita e fácil de usar, que produz automaticamente citações no texto e referências no formato ABNT, para quinze (15) tipos de documentos, a partir de formulários próprios, selecionados em um menu principal. Os documentos cobertos pelo mecanismo são os mais usados no meio acadêmico: livros, dicionários, enciclopédias, teses e dissertações, artigos de revistas, artigos de jornais, nos formatos impresso e eletrônico, além dos documentos exclusivos em meio eletrônico: home-page e e-mail.

Além disso o programa automatiza alguns procedimentos, tais como: a inversão dos nomes dos autores (sobrenome, prenomes); uso de maiúsculas e minúsculas, grifo no título e pontuação. O MORE é totalmente baseado na NBR 6023/2002, norma da ABNT atualmente em vigor.