Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Artigo analisa pandemia na Região Metropolitana de Belo Horizonte
conteúdo

Acontece nos Campi

Artigo analisa pandemia na Região Metropolitana de Belo Horizonte

Trabalho publicado em periódico científico, desenvolvido por professores de geografia do IFMG - Campus Betim, Cefet-MG e Coltec-UFMG, aborda monitoramento regional da pandemia no primeiro semestre de 2020.
publicado: 12/01/2021 10h28, última modificação: 12/01/2021 10h28

Em uma parceria interinstitucional, o docente do IFMG - Campus Betim, Paulo Eduardo Borges, e os professores de geografia Malena Nunes, do Cefet-MG, e Eliano Freitas, do Coltec-UFMG, desenvolveram artigo no qual observaram a evolução da pandemia de Covid-19 no contexto de seus centros de pesquisa. O trabalho em conjunto, intitulado “A materialidade geohistórica e epidemiológica da Covid-19: reflexões e análises no contexto da Região Metropolitana de Belo Horizonte”, acaba de ser publicado no Boletim Goiano de Geografia (Qualis/CAPES A1) da Universidade Federal de Goiás.

Ao longo do desenvolvimento das sociedades, ocorreram pandemias que dizimaram milhões de vidas, provocando mudanças na ordem social, política e econômica em diferentes territórios. Nesse sentido, os autores ressaltaram a importância de estudos geográficos e buscaram compreender como se deu a propagação da Covid-19 na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a partir de uma leitura de fatos como a Gripe Espanhola, no início do século XX, no entorno da capital mineira e ponderações sobre o espalhamento mundial de Sars-Cov-2, no primeiro semestre de 2020.

Foi possível produzir uma cronologia assertiva dos principais fatos da conjuntura de crise social e de saúde. As análises foram feitas a partir da produção de mapas, tabelas e gráficos sobre a distribuição dos leitos de UTI para Covid-19; os casos confirmados; e a dispersão dos óbitos por município da RMBH, utilizando dados da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde.

Conforme a publicação, também foram observadas ações dos diferentes entes governamentais no que se refere às políticas de combate ao coronavírus. Isso remonta não só à interferência via decretos municipais no isolamento social, mas também em abordagens distintas dentro de um mesmo contexto metropolitano. Assim, o trabalho consegue produzir reflexões sobre (a falta de) diretrizes de integração na lógica emergencial regional e também estabelecer comparações da pandemia entre Belo Horizonte e seu entorno, o restante do estado, a federação e o mundo.

Clique aqui para ler o artigo na íntegra!