Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Assembleia Legislativa realiza audiência pública no Campus Ribeirão das Neves
conteúdo

Notícias

Assembleia Legislativa realiza audiência pública no Campus Ribeirão das Neves

Reunião solicitada pela deputada Beatriz Cerqueira deu oportunidade para que estudantes e comunidade do bairro apresentassem demandas ao poder público.
publicado: 26/11/2019 14h34, última modificação: 26/11/2019 14h34

O IFMG recebeu na segunda-feira, 25 de novembro, em Ribeirão das Neves, a Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Por meio de requerimento da deputada Beatriz Cerqueira (PT), foi realizada audiência pública no campus, quando servidores, estudantes e comunidade puderam apresentar demandas. A audiência ocorreu durante a manhã e foi a primeira de uma série de atividades que a ALMG realiza esta semana na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Estudantes, professores, técnicos administrativos, pais e mães de alunos pediram mais visibilidade e valorização da única instituição pública de ensino superior existente na cidade. A comunidade escolar reivindica mais atenção do poder público para uma série de problemas que vão desde a necessidade de expansão do campus e continuidade de projetos de pesquisa e extensão, atingidos pelo corte de verbas por parte do Governo Federal, até transporte público, asfalto e iluminação nas vias de acesso.

“Aqui não é Ribeirão das Trevas”, protestou a aluna Vitória Amaral, no encerramento da audiência, destacando a importância do IFMG não só para a comunidade escolar, mas também para o desenvolvimento da cidade, e resumindo o sentimento dominante entre os participantes da audiência. Ela, outros alunos e professores lamentaram que o poder público não se interesse em divulgar o IFMG. Segundo eles, se a instituição fosse valorizada, poderia mudar até a forma quase sempre negativa como o município é visto, na maioria das vezes associado à existência do complexo formado por cinco penitenciárias.

“Não recebemos nenhum apoio da prefeitura nem para divulgação do processo seletivo”, protestou o aluno Vítor Cardoso, afirmando que a falta de visibilidade do campus é tanta, que “grande parte da população sequer sabe que Ribeirão das Neves tem uma escola como essa e 50% dos alunos do IFMG vêm de BH”. Na sua opinião, a instituição deveria servir prioritariamente à comunidade local, carente de recursos em quase todas as áreas.

A diretora-geral do campus, professora Maria das Graças Oliveira, fez um resgate da história da instituição, que se instalou em Ribeirão das Neves no final de 2010, inicialmente em espaços provisórios, até mudar-se para a sede própria, em 2016. Atualmente, a escola tem 860 alunos, devendo chegar a mais de 900 em 2020.

Apesar desse potencial, o IFMG enfrenta problemas estruturais sérios mas que poderiam ser de fácil solução, segundo a diretora. Uma das principais demandas diz respeito à necessidade de asfaltamento e iluminação de apenas 300 metros da via que leva à portaria 1. O projeto de iluminação prevê a instalação de 12 postes e já se encontra na Cemig, à espera de aprovação.

Ainda segundo Maria das Graças, a portaria 1 é a única que permite o acesso de ônibus, pois, devido às condições topográficas da região, os coletivos não têm condições de chegar à segunda portaria. A concessionária de ônibus da região explica que, para criar uma linha até a portaria 1, seria necessário o asfaltamento da via. Enquanto isso não acontece, os alunos têm que percorrer uma longa distância, enfrentando, às vezes, condições climáticas adversas.

Márcio Rosa, um dos professores presentes, recordou que o projeto de construção do IFMG em Ribeirão das Neves foi uma decisão do ex-presidente Lula, após visita realizada ao município, em 2008. “Essa é uma região carente, que se transformou com a implantação dessa escola”, frisou. “Até então, a única coisa que se construía aqui era cadeia. A escola contribui muito para o desenvolvimento do município”, diz.

Encaminhamentos

Maria das Graças (diretora do Instituto Federal Minas Gerais – Campus Ribeirão das Neves – IFMG),Beatriz Cerqueira (deputada estadual PT/MG)A reunião foi convocada por meio de requerimento da presidenta da comissão, deputada Beatriz Cerqueira (PT). “É pela educação que a gente transforma a vida da gente e da cidade”, afirmou a parlamentar, defendendo a escola pública e assumindo o compromisso de cobrar das autoridades o atendimento das demandas. A deputada também assumiu o compromisso de solicitar providências ao Ministério da Educação para ampliação do número de matrículas e expansão do campus, além de solicitar orçamento para assistência estudantil.

Lamentando a ausência de representantes do poder público local, a deputada disse que vai propor uma visita técnica da comissão ao prefeito de Ribeirão das Neves, Moacir Martins da Costa Júnior, a fim de cobrar providências que são da alçada do município, como asfaltamento e iluminação da via de acesso ao campus, além de transporte público. Outro encaminhamento a ser feito, este no âmbito estadual, diz respeito à expansão física, com um pedido de cessão do terreno vizinho, que seria de propriedade do Estado.

Na avaliação da diretora-geral do Campus Ribeirão das Neves, a audiência pública foi positiva, não somente para a unidade como também para a comunidade do entorno. Segundo ela, um dos principais temas abordados pela deputada e também por alunos foi a acessibilidade nas imediações da unidade, onde o asfalto precário dificulta, inclusive, o acesso de ônibus à região. Além disso, outro ponto debatido foi em relação às dificuldades orçamentárias que a unidade enfrenta.

Ainda assim, Maria das Graças avaliou a sessão como uma oportunidade importante para discussão de temas fundamentais para que o campus esteja em condições de atender a demanda da região. "A avaliação foi muito positiva, os alunos que pediram a palavra, do técnico integrado à pós-graduação, saíram satisfeitos por terem exposto suas demandas e apresentado questões para o debate", comentou.

Com informações da Assessoria de Comunicação da ALMG.

Fotos: Guilherme Bergamini/ALMG