Você está aqui: Página Inicial > Notícias > IFMG tem duas alunas aprovadas no programa Jovens Embaixadores
conteúdo

Notícias

IFMG tem duas alunas aprovadas no programa Jovens Embaixadores

Maria Thereza Rodrigues, do Campus Ouro Branco e Nicolly Rezende, do Campus Betim, partem para os Estados Unidos no dia 1º de julho. Elas estão entre os 50 estudantes aprovados, de um total de seis mil inscritos.
publicado: 15/06/2022 16h28, última modificação: 15/06/2022 16h28
Maria Thereza Rodrigues, 17 anos, aluna do curso técnico em Administração, no Campus Ouro Branco.

Maria Thereza Rodrigues, 17 anos, aluna do curso técnico em Administração, no Campus Ouro Branco.

“Desde mais nova, sempre sonhei em realizar um intercâmbio ou viajar para o exterior para conhecer outras realidades, outras vidas e expandir meus horizontes”. A frase é de alguém que está prestes a concretizar esse sonho: Maria Thereza Rodrigues, 17 anos, aluna do curso técnico integrado em Administração,  no Campus Ouro Branco.

Ela é uma das duas estudantes do IFMG selecionadas para o programa Jovens Embaixadores, coordenado pela embaixada e consulados dos Estados Unidos no Brasil. A outra aprovada é Nicolly Rezende, discente do curso técnico em Mecânica no Campus Betim. Ambas estão entre os 50 jovens brasileiros selecionados, de um total de seis mil inscritos!

Maria explica que o processo seletivo consiste em várias etapas, que vão desde a junção de documentos (como comprovação de renda, carta de recomendação) até a fase das provas escrita e oral. Também é necessário o conhecimento prévio da língua inglesa, ser estudante de escola pública e de baixa renda, além de atuar em algum projeto de impacto social. “Não há uma preparação exata para a prova, nem alguma matéria específica a ser estudada. Basta que você saiba expressar suas ideias e pensamentos e que elas tenham alguma ligação com o objetivo do programa. A melhor dica que posso oferecer é: confie no seu potencial, se abra e se conheça”.

"A melhor dica que posso oferecer é: confie no seu potencial, se abra e se conheça”

Ela embarca para os Estados Unidos no dia 1º de julho para começar as atividades. Ao chegar, os estudantes são divididos em grupos e sua turma irá para as cidades de Washington e depois Albuquerque (no estado do Novo México). “Além das oficinas de liderança, confiança e criatividade, trabalhamos com ONGs e serviços comunitários, conhecendo um pouco mais da cultura norte-americana e também da cultura mundial. Não sabemos todos os detalhes do intercâmbio, pois muitas aventuras são descobertas
somente quando estamos lá.”, conta a jovem embaixadora, que
fica no exterior até o dia 19/07.

 

Estéticas feministas
No Campus Ouro Branco Maria Thereza também é bolsista do projeto Estéticas Feministas. “Nosso objetivo é categorizar e incentivar a literatura feminina na escola. Por meio de pesquisas, descobrimos que o número de artistas femininas adentradas nas escolas é extremamente baixo, e diminui ainda mais quando pensamos em mulheres negras, indígenas e/ou da comunidade LGBTQIA+”, esclarece. Em parceria com o com o coletivo Matricárias, o  grupo promove rodas de conversas, pesquisas e círculos culturais visando dar destaque a essas mulheres, além de dar voz às  colegas de classe e trabalhadoras tanto da escola quanto da comunidade externa.