Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Projeto do Campus Formiga é aprovado em edital de apoio ao Empreendedorismo Inovador
conteúdo

Acontece nos Campi

Projeto do Campus Formiga é aprovado em edital de apoio ao Empreendedorismo Inovador

Estudantes desenvolveram proposta que concorreu com projetos de todo o Brasil. Edital prevê investimento ao longo de dois anos para o desenvolvimento das ações.
publicado: 24/11/2020 09h23, última modificação: 24/11/2020 09h23

O projeto Caltemp, desenvolvido por alunos do Campus Formiga, foi aprovado no Edital Ifes nº 05/2020, de apoio ao Empreendedorismo Inovador com foco na Economia 4.0. A equipe, que já foi premiada no programa Agita do Sebrae em 2019, ficou entre os 60 projetos aprovados em âmbito nacional, sendo o único contemplado do IFMG.

Com a aprovação, a equipe, composta pelos alunos Maria Eduarda da Silveira, Rodrigo Alves, Thomas do Vale e Weverton Arantes, do curso de Ciências da Computação; Heuler Silva e Marcos Vinícius Carneiro, da Engenharia Elétrica; Núbia Leal e Rodrigo José Guimarães, do curso Técnico em Eletrotécnica; e orientada pelo professor Breno Araújo, com o apoio do professor Manoel Pereira Júnior, terá financiamento da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação durante dois anos. O investimento será fundamental não apenas pelas bolsas disponíveis, mas também para a prototipação da solução, que exige investimento em equipamentos e ferramentas específicas.

A Caltemp busca oferecer uma forma inovadora para pequenas e médias indústrias de produção de cal aumentarem sua eficiência. Para isso, está sendo desenvolvido um sistema de otimização da produção de cal, mais especificamente no processo de cocção (cozimento), que transforma dados brutos em informações relevantes, por meio de técnicas de Inteligência Artificial e Machine Learning.

O projeto será desenvolvido dentro do Laboratório de Inovação, Criatividade e Empreendedorismo Universitário (Liceu), no espaço de coworking que está sendo estruturado no Campus Formiga. Ao final de dois anos do projeto, espera-se que a empresa esteja constituída, com o produto validado e em processo de ganho de escala, e que toda a equipe esteja habilitada em diversas capacidades empreendedoras.