Você está aqui: Página Inicial > Pró-reitoria de Gestão de Pessoas > Desenvolvimento de Pessoas > Coordenação de Desenvolvimento de Pessoas e Carreira
conteúdo

Desenvolvimento Pessoas e Carreira

publicado 05/05/2017 16h04, última modificação 27/06/2017 16h29

REDISTRIBUIÇÃO

A Redistribuição é o deslocamento de cargo de provimento efetivo, ocupado ou vago, no âmbito do quadro geral de pessoal, para outro órgão ou entidade do mesmo Poder.

 

 

REMOÇÃO

A Remoção é o deslocamento do servidor, a pedido ou de ofício, no âmbito do mesmo quadro, com ou sem mudança de sede.

 

 

CESSÃO

A cessão de servidores e empregados públicos da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional é um ato autorizativo, de caráter discricionário, para o exercício de cargo em comissão ou função de confiança, ou para atender a situações previstas em leis específicas, em outro órgão ou entidade dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, sem alteração da lotação no órgão de origem.

 

 

CONCURSO PÚBLICO

 

 

AJUDA DE CUSTO

A Ajuda de Custo será devida ao servidor que, no interesse da Administração, passar a ter exercício em nova sede, com mudança de domicílio, em caráter permanente, de modo a compensar as despesas de instalação do servidor.

 

 

CAPACITAÇÃO

A política de desenvolvimento institucional do IFMG proporciona o aperfeiçoamento contínuo dos servidores por meio de treinamentos internos, contratação de treinamentos in company, participação em congressos, seminários e cursos externos, conforme a área de atuação e relevância para a Administração. As ações de aperfeiçoamento e de educação formal são previstas no Plano Anual de Capacitação, conforme Decreto nº 5.707/2006, e estarão sujeitas ao atendimento dos requisitos legais, além da disponibilidade financeiro-orçamentária.

 

 

CARREIRA

Os servidores do IFMG poderão integrar duas carreiras, a Carreira de Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT) e a Carreira de Técnico Administrativo em educação – TAE. Docentes e técnicos poderão ter seus títulos reconhecidos e receber efeitos financeiros na forma de retribuição por titulação (RT), no caso dos docentes; e incentivo à qualificação (IQ), no caso dos TAE. Os valores pagos irão variar de acordo com a área de conhecimento, cargo e lotação do servidor (ambiente organizacional), conforme as especificações de cada carreira. No caso dos TAE, a titulação deverá ser superior ao requisito mínimo do cargo.